Segunda-feira, 9 de Abril de 2007

Revolução Industrial

A Revolução Industrial significou o início do processo de acumulação rápida de bens de capital, com consequente aumento da mecanização. Isso  deve-se ao facto de o capitalismo (economia de mercado) estar como sistema economico vigente.

A característica essencial da Revolução Industrial é que antes dela o progresso economico era sempre lento (levavam séculos para que a renda per capita aumentasse sensivelmente),e depois a renda per capita e a população começaram a crescer de forma acelerada nunca antes vista na história da humanidade. Por exemplo, entre 1500 e 1780 a população da Inglaterra aumentou de 3.5 milhões para 8.5, já entre 1780 e 1880 ela saltou para 36 milhões, devido à drástica redução da mortalidade infantil.

Antes da Revolução Industrial, a actividade de produzir era feita pelos artesãos, os quais muitas vezes, eram proprietários da matéria-prima e comercializavam o produto final do seu trabalho manual. Utilizam apenas algumas ferramentas, um único artesão realizava o trabalho ou um grupo se organizava para dividir as etapas do processo da produção, sem utilizar máquinas, por isso se chama manufatura. Esses trabalhos eram realizados em oficinas construídas nas casas dos próprios artesãos.

Depois da Revolução Industrial, os trabalhadores não eram mais os “donos” do processo. Eles passaram a trabalhar para um patrão como operários ou empregados. A matéria-prima e o produto final não lhes pertenciam mais. Esses trabalhadores passaram a controlar máquinas que pertenciam ao empresário, dono dos mecanismos de produção e para o qual se destinava o lucro. Pelo trabalho ser realizado com máquinas ficou conhecido por maquinofatura.

Esse momento revolucionário, de passagem da energia humana, hidráulica e animal para motriz, é o ponto culminante de uma evolução tecnológica, social e económica que se vinha  processando na Europa desde a Baixa Idade Média, com particular incidência nos países onde a Reforma Protestante tinha conseguido destronar a influência da Igreja Católica: Inglaterra, Escócia, Países Baixos, Suécia. Nos países que permaneceram católicos a revolução industrial aparece, regra geral, mais tarde e num esforço declarado de copiar aquilo que se fazia nos países mais avançados tecnologicamente (os países protestantes).

publicado por historiaKLM às 22:15
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De historiaKLM a 12 de Abril de 2007 às 14:35
Razões da prioridade inglesa na revolução industrial:

Inglaterra tinha prioridade na revolução industrial, pois possuía recursos recursos naturais em demasia, dispunha de possibilidades naturais de transporte, continha inúmeras condições sociais e elevada tecnologia.
Inglaterra possuía também um grande império.
De historiaKLM a 12 de Abril de 2007 às 14:44
Sectores de arranque da Revolução Industrial Inglesa: Industria têxtil; Industria metlúrgica.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Teste - Da I República à...

. ...

. J.F.Kennedy

. Martin Lulher King

. Benito Mussolini

. Teste

. Biografia de Hitler

. Ascensão de Hitler ao pod...

. Preparação para o teste. ...

. Próximo teste - devo ser ...

.arquivos

. Novembro 2009

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds